Chegada do inverno aquece vendas de pratos quentes em supermercados e padarias de Belo Horizonte

Hoje, 21 de junho, começa oficialmente o inverno no Brasil.

Jantar do Panificador está chegando!

A 60ª edição do Jantar do Panificador, evento promovido pelo Sindicato e Associação Mineira da Indústria de Panificação (Amipão)

Pão doce: o coração das padarias brasileiras

Produto é o segundo mais vendido em comparação ao pão francês e tem toda uma relação emocional com o paladar dos moradores do país.

Qual será o significado do pão doce no mercado nacional? Digamos que o produto, muitas vezes, pode ser considerado o coração das padarias brasileiras. Afinal, é o segundo mais vendido em comparação ao pão francês e tem toda uma relação emocional com o paladar do brasileiro.

De acordo com José Batista de Oliveira, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (ABIP), “os pães doces não são, em geral, comprados por suas propriedades nutricionais. É um produto indulgente, um agrado. Há ainda uma relação afetiva com o produto, pois é comum o consumo logo na infância e carregamos essa afinidade até a vida adulta”.

Para Márcio José Rodrigues, diretor do Sindicato e Associação Mineira da Indústria da Panificação (Amipão), o sucesso dos pães doces “é devido às massas serem mais ricas e saborosas, já que contêm ingredientes mais nobres, como leite, ovos, gordura e açúcar. Os pães doces estão relacionados à indulgência e ao prazer na alimentação”, salienta.

Isabella Carneiro Santiago é diretora executiva da Padaria Vianney, uma das mais tradicionais de Belo Horizonte, Minas Gerais. Ela conta que o pão doce é feito no estabelecimento desde a sua fundação, há 26 anos, sendo que a atual produção anual é de 12 toneladas. “É um produto que agrada todas as idades. Em Minas, é tradição familiar servir, no café e lanches, o pão doce. A venda dos pães doces no ano de 2018 foi de aproximadamente R$ 300 mil”, destaca.

Na Padaria Vianney, é possível encontrar o pão doce nas versões pão doce redondo; pão de cachorro-quente; pão doce comprido; pão doce com coco; pão de hambúrguer simples; pão de hambúrguer com gergelim; pão com creme; pão de leite condensado mini; pão com ervas mini; pão de cebola mini; pão cearense; pão de milho; pão de milho com erva doce; pão de batata mini; pão de batata especial; pão de batata especial com queijo e pão sovado.

“O minipão de batata é o mais vendido da casa, pois é um pão que combina com patês, antepastos, manteiga ou até mesmo puro. Devido à possibilidade de combinações e sabores, são os mais procurados para lanches infantis, eventos corporativos ou até mesmo servir um lanche em casa ou tomar um café da manhã”, explica.

Segundo Oliveira, presidente da ABIP, essa grande variedade do pão doce é outro destaque do item. “A massa de pão doce é versátil e permite o desenvolvimento de uma série de produtos, com diferentes modelagens e acabamentos. Na padaria, isso significa trabalhar de forma mais eficaz o aumento do mix de produtos e o abastecimento da loja, com um item de maior valor agregado”. Além disso, ele esclarece que “o pão doce faz parte da categoria baked sweet goods (panificação doce – croissants, donuts e roscas) citada no estudo ‘Top 10 Global Consumer Trends for 2018’. No ano passado, essa categoria movimentou 3,1 milhões de toneladas na América Latina”.

MERCADO

Conforme a assessoria de imprensa da ABIP, a associação não possui estatísticas sobre a venda do pão doce no Brasil. Porém, o presidente Oliveira garante que “é fato que o produto é um dos principais itens de procura na loja, contribuindo para o aumento de mais de 5,87% das vendas de itens de produção própria em 2018, segundo estudo encomendado pela ABIP”.

Já Rodrigues, diretor do Amipão, informa que “segundo dados do Instituto Tecnológico de Panificação e Confeitaria (ITPC), no âmbito nacional, o volume total dos pães doces produzidos artesanalmente é de 15,34%, representando 870 mi toneladas. Já no processo industrial, a estimativa é de 14,4% cerca de 810 mi toneladas. A soma dos pães de massa doce é de 29,74% e Minas Gerais representa 11% do volume do mercado nacional”.

Rodrigues acrescenta ainda que “praticamente 100% das padarias brasileiras produzem o pão doce, sendo o segundo produto mais vendido nacionalmente”.

Em relação à grande variedade de pães doces encontrados no mercado, o diretor do Amipão argumenta que “no Brasil, notamos que, pela sua extensão territorial, cada região desenvolveu o produto de acordo com as matérias-primas disponíveis. Por exemplo, no Nordeste, um pão muito comum é o de coco, devido à abundância desse produto. No Sudeste, o sovado, as roscas e o pão liso apresentam um consumo maior”.

Já sobre média de custo e venda dos pães doces, Rodrigues relata que “o preço de custo varia de acordo com o processo de fabricação adotado, sendo que os custos mais altos são dos produtos artesanais em relação aos métodos industriais. Já o preço de venda tem variado de R$ 10 a R$ 70 o quilo, com preço médio de R$ 28”, especifica.

TENDÊNCIAS

Para dar continuidade ao sucesso do pão doce, diferentes variantes do produto estão sendo lançadas no mercado, que também apresenta algumas tendências para 2019.

Conforme ressalta Rodrigues, diretor da Amipão, já existem versões light de pão doce, que “são tendências, mas representam 8% do volume de pães macios produzidos. Os brioches de origem francesa e pães doces com fermentação natural são os que mais têm crescido no mercado e se tornado tendência”, afirma ele.

Oliveira, presidente da ABIP, enfatiza que o investimento em pães doces em versões com apelo mais saudável já é uma realidade no setor da panificação. “Já há versões orgânicas, veganas, com o uso de açúcares de frutas cristalizadas, por exemplo”, finaliza.

Aumente suas vendas

Os métodos tradicionais de marketing funcionam muito bem para padarias, no entanto, investir em novas e criativas formas de divulgação e vendas pode ser exatamente o que sua padaria precisa para conseguir atrair novos clientes, e fidelizar mais pessoas.

Todo mundo quando monta um negócio, imagina sempre que vai ser um sucesso!

Mas principalmente trabalha muito para que o seu negócio seja um sucesso.

E com as padarias não é diferente não é mesmo?

Em geral as padarias têm como clientes principais as pessoas que moram ou trabalham em torno dela e alguns clientes que passam na sua frente com frequência, por estarem nas suas rotas de deslocamento.

E tem algumas que conseguem criar um diferencial tão grande que fazem com as pessoas saiam do seu caminho apenas para passar comprar o seu pão preferido na sua padaria preferida!

Mas mesmo os clientes que moram ou estão em torno de uma padaria tem várias opções. Desde outras padarias, supermercados, casas de lanches e até mesmo postos de combustível, que hoje na sua grande maioria possuem lojas de conveniências completas.

Por isso se você quiser manter um fluxo constante de clientes, ter um bom volume de vendas e conquistar ótimos resultados é preciso estar atento aos detalhes e procurar fazer ações diferentes para sair da rotina, encantar os clientes atuais e atrair novos.

E esse vai ser o assunto que vamos tratar aqui.

Leia até o final e eu tenho certeza que você vai ter ótimas ideias para implementar no seu negócio!

Os métodos tradicionais de marketing funcionam muito bem para padarias, no entanto, investir em novas e criativas formas de divulgação e vendas pode ser exatamente o que sua padaria precisa para conseguir atrair novos clientes, e fidelizar mais pessoas.

Vamos lá?

1. Deixe os clientes experimentarem

Deixe uma novidade ou o produto que você queira estimular a venda em algum lugar bem visível, em cima do balcão por exemplo.

Pode ser pedaços de bolo cortados, ou de algum salgado bem atrativo, cheiroso e gostoso, para que clientes consigam provar a qualidade de seus produtos.

Quando um cliente prova algo e adora, há uma chance muito maior dele se interessar em comprar aquele produto, e outros produtos também.

2. Ofereça combos e produtos para datas especiais

Todo mundo adora uma novidade e um motivo especial para provar algo diferente, então invista em novidades temporárias para as datas festivas.

Você pode ter cardápio especial para o inverno com chocolate quente por exemplo e para o verão como sanduíches mais leves.

3. Ofereça produtos para eventos

Padarias costumam cobrar por peso, fatia, pedaço ou um preço fixo, dependendo do produto.

Porém, a maior parte das padarias não faz ideia de como é vantajoso fazer preços especiais para eventos como coquetéis e festas de aniversário.

Também ofereça para empresas e companhias, seus doces como petiscos durante eventos e reuniões.

Busca ativa de clientes com preço diferenciado para bons produtos é uma forma de garantir uma fidelização de clientes e fazer com que seus produtos cheguem a um público maior.

4. Tenha estacionamento

Com o ritmo de vida atual ter facilidade para chegar e parar para fazer as compras é um fator que influência na escolha do local onde se vai fazer as compras.

5. Parceria com restaurantes

Ofereça seus serviços e produtos a restaurantes, preferencialmente próximos de seu estabelecimento.

Nem todo restaurante tem alguém especializado em doces, e costuma terceirizar esse serviço.

Alguns restaurantes podem querer fazer a parceria com sua padaria para ter a garantia de bons doces para seus clientes.

6. Ofereça refeições completas

Ter opções mais completas para o almoço e jantar pode tornar sua padaria um ponto atrativo para todas as horas

7. Tenha opções saudáveis

Opções sem glúten, sem lactose, ricos em proteínas ou integrais.

São várias as opções possíveis, escolha uma ou mais e invista em um cardápio para esse público, que só cresce.

8. Utilize Placas de identificação dos produtos

A identificação do que é, e do que tem em cada produto facilita a escolha do cliente.

Isso agiliza a compra e resulta em um atendimento melhor, pois reduz a espera.

E dependendo da forma como você descreve, pode até instigar a pessoa experimentar.

Seja criativo!

9. Invista na boa apresentação

Não apenas dos seus produtos, mas das embalagens, do ambiente e da fachada.

Um ambiente bonito e agradável faz mais pessoas entrarem e também a permanecerem mais tempo no local.

O que sempre resulta em mais consumo.

Quanto a boa apresentação dos produtos, acredito que você já está cansado de ouvir que as pessoas comem com os olhos, né?
Mas além do produto invista na beleza da apresentação, seja na embalagem do pão ou na montagem do sanduíche.

Capriche sempre!

10. Dicas Nutricionais

Aproveite a nutricionista ou o responsável técnico e coloque dicas nutricionais, destaque as calorias ou nutrientes. Você pode fazer isso em quadros, nas embalagens ou placas que identificam os produtos.

11. Crie uma página nas redes sociais

Visibilidade nas redes sociais é um excelente marketing para sua padaria.

Poste seus produtos com boas fotos, de forma apetitosa.

Poste opinião de clientes e incentive seus clientes a postarem também.

Você pode fazer isso por meio de sorteios ou apenas usar quadros na sua padaria incentivando a postagem de fotos usando a #nomedapadaria.

A internet é um meio poderoso para divulgar, você não pode ficar de fora.

12. Cartão Fidelidade

Crie motivos para as pessoas voltarem e optarem por você no momento que surgir a dúvida sobre onde ir.

O cartão pode conceder um desconto depois de X compras ou um presente mesmo, como um bolo, uma sobremesa ou um lanche.

As possibilidades são muitas, crie a sua.

E então qual dessas ações você vai fazer primeiro?

E quais outras ações você já fez ou faz na sua padaria que deram certo?

O tratamento ao cliente

Preparamos algumas dicas para você saber como manter o cliente sempre em primeiro lugar.

O consumidor nunca deve sair da empresa com a impressão de que foi mal atendido.

Sabe por que isso não pode acontecer?

  • Quem é mal atendido vai contar a péssima impressão para outra pessoa
  • O cliente se sente menosprezado e menos importante


Como o cliente deve se sentir?

  • O ideal é que o cliente conte a experiência positiva
  • O ideal é que se sinta especial

Um bom atendimento não só garante a satisfação do cliente, como também a sua fidelidade.

11 DICAS PARA MANTER UM BOM RELACIONAMENTO COM O SEU CLIENTE

1. Atenda bem a qualquer pessoa que se dirigir ao seu comércio. Para isso, esqueça seus próprios preconceitos e não forme impressões antecipadas e distorcidas dos clientes.

2. Cumprimente a todos com um sorriso. Esse é um modo de nos mostrarmos agradáveis e receptivos, o que facilita o contato com o cliente. Sempre que possível, chame-o pelo nome.

3. Nunca deixe uma pessoa esperando, principalmente se o serviço que estiver fazendo não tiver relação com o assunto que o cliente irá tratar. Para quem espera, um minuto torna-se uma eternidade. Há pessoas que aguardam por dois minutos e depois são capazes de dizer que esperaram por mais de dez! No entanto, após ter sido inicialmente atendida, a pessoa aguardará com mais calma, naturalmente.

4. Mesmo fora de seu setor, cumprimente a todos. Não só os colegas de trabalho, mas também os clientes. A gentileza não precisa se restringir ao setor de atuação, mas pode (e deve) se estender a toda a empresa. É sempre gratificante para o consumidor ser reconhecido e cumprimentado.

5. Faça com que o cliente se sinta bem-vindo. Trate-o como alguém importante para a empresa. Comentários agradáveis valorizam a relação, mas nunca fale além do necessário, dê tempo para que ele explique o que deseja.

6. Muitas vezes o cliente fica inibido diante do funcionário, por isso, deixe o consumidor à vontade e preste um atendimento eficiente, orientando-o em sua compra de maneira clara e educada.

7. Nunca, nunca mesmo, dê uma ordem ao cliente. Ninguém gosta de ouvir algo como “o senhor precisa assinar aqui”. Uma expressão cordial tem mais valor: “por favor, o senhor poderia assinar nesta linha?”.

8. Expressões negativas tendem a criar um clima negativo. O ideal é evitar expressões como: “não pode”, “está errado”, “não deve”.

9. Nas informações prestadas ao cliente, a verdade é extremamente importante. Mesmo sendo desagradável, é preferível assumir uma falha a passar ao cliente a impressão de que esconde informações.

10. Fique atento a qualquer reclamação, queixa ou sugestão vinda do cliente e encaminhe-as ao superior imediato para verificação

11. Diante de um cliente autoritário, que acha que é dono da verdade, tente usar toda sua habilidade para atendê-lo da melhor forma e para contornar qualquer mal entendido. Caso perceba que uma determinada situação pode piorar, procure ajuda de seu supervisor ou gerente.

Um bom atendimento não só garante a satisfação do cliente, como também a sua fidelidade.

Recursos Humanos – Dicas

Nos dias atuais, está cada vez mais difícil conseguir manter uma equipe coesa nas empresas. Nos deparamos com um turnover altíssimo, impactando em custos altos para o empresário.
Para minimizar esse problema é fundamental que a empresa tenha um processo mais rigoroso no recrutamento e na seleção.
Avaliar o perfil do candidato e verificar se o mesmo está de encontro com os anseios da empresa é primordial para que se consiga colocar a pessoa certa no lugar certo.
Seguem algumas dicas para ser mais assertivo:

  • Avalie criteriosamente se o currículo está condizente o perfil da vaga;
  • No momento da entrevista, explore ao máximo as competências do candidato. Deixe-o falar.
  • Dê ao candidato todas as informações da empresa como horário, salário, carga-horária, benefícios e etc.
  • Após a contratação, faça treinamentos periódicos para que o novo funcionário se sinta cada vez mais integrado a empresa.
    Sucesso em suas contratações!!!

Vinícius Dantas assume a presidência do Sindicato das Indústrias de Panificação

É a primeira vez que a entidade e a Associação Mineira da Indústria de Panificação terão o mesmo presidente

A partir da segunda quinzena de junho, o Sindicato das Indústrias de Panificação (SIP) inicia uma nova gestão, quando o atual presidente da Associação Mineira da Indústria de Panificação (AMIP), Vinícius Dantas,
assume também a presidência do sindicato. É a primeira vez que uma mesma pessoa estará à frente das duas instituições em um momento em que o segmento panificador se direciona para uma reinvenção alinhada às novas demandas do setor. Para superar esses desafios, Dantas destaca a colaboração das diretorias, dos servidores e dos associados.


“Eu fico muito satisfeito por esse desafio, tenho ao meu lado ótimos profissionais que compraram comigo esse novo momento. Tivemos excelentes histórias de gestão presidencial, muitas passagens que marcaram bastante as entidades, como a do Tarcísio e a do Batista
que foram muito importantes em seus papéis, mas agora os tempos demandam mudanças”

, aponta o presidente.

Entre os maiores desafios, Dantas cita a atual rejeição ao glúten, a expansão dos supermercados no meio da panificação e as novas formas de consumir no país.

“Há uma mudança de paradigma na composição de consumo do brasileiro e a gente vai se posicionar para atender essa demanda. A panificação é muito grande e a nossa capilaridade é muito importante”

Vinicius Dantas

Dantas conversou com a nossa equipe sobre essa nova jornada em que está prestes a embarcar, quais desafios espera encontrar pelo caminho e como pretende superá-los. Confira!

Pela primeira vez sindicato e associação terão o mesmo presidente. O que isso significa para o setor da panificação mineira?
Pela primeira vez, de fato, nós estamos com um único presidente a partir do dia 15, quando me torno também presidente do Sindicato. Isso é muito importante para o setor porque os processos ficam mais rápidos, principalmente os decisórios. Uma nova gestão é sempre uma vida nova.
A nossa intenção é criar ferramentas e produtividade perante aos nossos empregados para que a gente tenha uma postura mais rápida para o segmento, ajudando-o a se reinventar.

O que você espera dessa nova gestão?
Para essa gestão eu tenho a expectativa de que seja mais participativa, com os diretores colaborando mais. Esse é o grande pedido que tem sido feito
em todas as reuniões, que a gente tenha mais participação da diretoria e que o sistema deixe de ser tão presidencialista, exatamente pelo isolamento do presidente, que termina tendo que decidir por tudo o que
ocorre no segmento.

Como lidar com as particularidades de cada uma das instituições em uma gestão integrada?
As particularidades de cada uma das instituições serão colocadas no papel quando o momento for adequado, quando o conceito e o conteúdo for político e realmente técnico. Nós temos pessoas capacitadas nas nossas dependências e que, com certeza, irão colaborar, com a nossa participação e direcionamento, para que todos mostrem seu profissionalismo em sua
área de atuação.

Quais os desafios você acredita que irá encontrar?
É um momento novo, no qual o consumo e seu próprio conceito atingem, de certa forma, o principal produto de venda nas padarias. Nós vamos ter que
nos reinventar. Isso é muito importante e é um desafio que mexe muito com a nossa ideologia.

Como fazer para superá-los?
Para superá-los haverá muito trabalho. Sabemos disso, mas nós vamos descobrir a origem de tudo aquilo que foi feito e que nos prejudicou, para que a gente mostre que há alguns equívocos de conceitos. Então, se for necessário, vamos, por exemplo, às faculdades de nutrição e de gastronomia defender que realmente a questão do glúten é um equívoco. O que se tem hoje de resistência ao glúten passa um pouco pela falta de consumo do produto, ou seja, é a abstinência que provoca as reações causadas pelo glúten.

“Para essa gestão eu tenho a expectativa de que seja mais participativa, com os diretores colaborando mais. Esse é o grande
pedido que tem sido feito em todas as reuniões, que a gente tenha mais participação da diretoria e que o sistema deixe de ser tão
presidencialista.”

Como você vê essa nova presidência?
Eu fico muito satisfeito por esse desafio, tenho ao meu lado ótimos profissionais que compraram comigo esse novo momento. Tivemos excelentes histórias de gestão presidencial, muitas passagens que marcaram bastante as entidades, como a do Tarcísio e a do Batista. Foram muito importantes em seus papéis. Os tempos demandam mudanças. Hoje temos os supermercados com uma linha muito glamourosa de produtos, mas a gente sabe que a panificação tem uma capacidade e uma capilaridade muito maior para se posicionar. Realmente, o momento é oportuno:
acreditamos que essa oportunidade vem juntamente com uma mudança de paradigma na composição de consumo do brasileiro e visamos nos posicionar para atender essa demanda. A panificação é muito grande e a nossa capilaridade é muito importante.

Fondue no Pão Italiano

Já completam-se 20 anos desde que o, até então iniciante, chef boulanger Rogério Shimura elaborou uma irresistível receita de fondue no pão que ajudou a impulsionar sua carreira estrelada.