Alexandre Garcia abre a programação de palestras da 33ª Superminas

Jornalista vai falar sobre a conjuntura econômica do país no dia 15 de outubro.

Acontece entre os dias 15 e 17 de outubro, no Expominas, a 33ª edição da Superminas, principal evento do varejo no País no segundo semestre, realizado pela Associação Mineira de Supermercados (AMIS) e pelo Sindicato e Associação Mineira da indústria de Panificação (Amipão).

A primeira grande atração do evento acaba de ser divulgada: integra a grade de programação de palestras o renomado jornalista e apresentador Alexandre Garcia. O jornalista abre a programação da Superminas no dia 15 de outubro, às 14h, no auditório principale vai abordaras perspectivas econômicas para 2019 e as tendências em 2020 no cenário nacional.

Alexandre esteve por 30 anos na Rede Globo onde atuava como comentarista político no telejornal Bom Dia Brasil. Em dias de folga dos apresentadores fixos, Garcia apresentava o Jornal Nacional e bem como se notabilizou como um dos principais jornalistas do canal pago Globo News.

Superminas Food Show 2019 – 15 a 17/10/2019

Superminas Food Show 2019

Expominas recebe maior Evento Supermercadista e Panificador do Brasil

Pela 33ª vez, Belo Horizonte sedia o Congresso e Feira Supermercadista e da Panificação, a Superminas Food Show. De 15 a 17 de outubro, o evento vai reunir supermercadistas e panificadores de toda Minas Gerais, outros estados e países, e as maiores empresas fornecedoras do varejo supermercadista e panificador do Brasil. As áreas de exposição do Expominas estão praticamente esgotadas, já somando cerca de 500 expositores confirmados. A expectativa é que os recordes de expositores e visitantes de 2018 sejam superados na edição 2019.

Promovida pela Associação Mineira de Supermercados (AMIS) e pelo Sindicato e Associação Mineira da Indústria de Panificação (AMIPÃO), a Superminas é o segundo maior evento do gênero em território nacional. Somente em 2018, o evento reuniu 55 mil visitantes de 650 municípios mineiros e 27 estados nacionais, além de compradores internacionais. Com 484 estandes, um recorde até então, a Superminas gerou negócios da ordem de R$ 1,86 bilhão no ano passado.

Durante o evento, inúmeras oportunidades comerciais e tendências em serviços e produtos são apresentadas. A Superminas é uma grande fomentadora do crescimento profissional. São cerca de 70 apresentações como palestras, talk shows, workshops, visitas técnicas, oficinas e fóruns na área do evento destinada ao conhecimento.

Megaestrutura como um dos principais eventos empresariais do estado e do país, a Superminas é dividida em dois pavilhões, cuja denominação homenageia os mineiros. O segundo piso, por onde a maior parte do público chega, é denominado “Pavilhão Minas” e o pavilhão do primeiro andar, no mesmo nível das docas, leva o nome de “Pavilhão Gerais”.

Dentro de cada pavilhão, como forma de facilitar e orientar o fluxo de compradores, a Superminas é segmentada também em espaços como: Tecnologia; Raízes de Minas; Cervejas Artesanais; Orgânicos, Funcionais e saudáveis no Pavilhão Minas. Já o Pavilhão Gerais abriga os espaços da Cachaça; Vinhos e Queijos; Máquinas e Equipamentos; Internacional e o de FLV – Frutas Legumes e Verduras.

Agricultura Familiar

Pelo quarto ano seguido, a Superminas vai abrigar o Circuito Mineiro de Compras Sociais (CMCS). Um espaço destinado a pequenos fornecedores da agricultura familiar ou pequenas indústrias. O objetivo é dar a esses negócios a oportunidade de expor e comercializar seus produtos com as redes supermercadistas e padarias. O CMCS é uma parceria com o Governo do Estado de Minas Gerais.

O Sebrae – MG também participa da Superminas com o programa “Origem de Minas” expondo produtos de empresas com certificado de origem como dos setores de cachaça, café e queijos.

Responsabilidade Social

Um evento de grande porte pode trazer impactos ambientais, mas eles podem ser amenizados. Para isso, a Superminas conta com uma equipe de profissionais que recolhem material reaproveitável, selecionam e encaminham a entidades que trabalham com reciclagem. Durante o evento, são recolhidos alimentos não perecíveis e itens de higiene pessoal para serem repassadas a instituições beneficentes. Essas ações socioambientais são executadas pelo Programa Vida, braço social e ambiental da AMIS, coordenado pela Comissão Feminina da entidade.

Mais informações: (31) 2122-0500 e pelo site: www.superminas.org.br

SERVIÇO 

Superminas Food Show 2019

Data: 15 a 17 de outubro de 2019 – (terça a quinta).

Horário: 9h às 22h

Local: Expominas – Avenida Amazonas, 6.200, Gameleira – BH/MG.

Informações: (31) 2122-0500 e pelo site: www.superminas.org.br

Muito além do cacetinho: fermentação natural, padeiro no comando e clima descolado são marcas das padarias gourmet

Fermentação Natural

Quando se fala em padaria, pães expostos em um balcão de vidro ou embalados em saco plástico são provavelmente a primeira imagem que vem à mente de quem vive em Porto Alegre. Mas moradores da região central da cidade já experimentam outra realidade na hora de preparar o café da manhã.

Em bairros como Centro, Cidade Baixa, Bom Fim, Moinhos de Vento, Rio Branco, Auxiliadora, Higienópolis e Bela Vista, multiplicam-se o número de versões gourmet, dedicadas exclusivamente à fabricação de diferentes tipos de pães, boa parte produzidos de modo artesanal e em pequena escala.

Somente nos bairros citados, a reportagem contou mais de uma dúzia de padarias nesse estilo, a maioria inaugurada nos últimos quatro anos. Algumas podem, inclusive, confundir quem passa na frente, por levarem fachadas discretas ou lembrarem um café. Outras sequer existem fisicamente, funcionando como clubes de assinaturas de pães sob encomenda.

Em comum, vendem, além de pães, a ideia de que é possível consumir um produto de qualidade superior por um preço semelhante ao praticado pelo supermercado. Muitas exaltam a fermentação natural — mais lenta, o que torna o alimento de fácil digestão —, e outras inspiram-se na confeitaria internacional, e adotam nomes em francês ou inglês. A maioria parece passar incólume a qualquer tipo de crise econômica, vendendo quase tudo o que produzem diariamente.

— É um nicho que vai desenvolver ainda mais, porque o pão das padarias e supermercados em Porto Alegre, em geral, não é agradável. Em plena crise, há espaço para esse tipo de coisa, e não é só porque as pessoas precisam comer. Tem a ver com um estilo de vida que começaram a ter e não querem abrir mão — avalia a professora de Antropologia da Alimentação da UFRGS Maria Eunice Maciel.

A pesquisadora também chama as padarias gourmet de “boutique de pães”. Além de estarem localizadas em regiões de maior poder aquisitivo, o pão vendido nesses locais pode custar caro — nos lugares onde a venda é por unidade, há opções entre R$ 9 e R$ 20. Se, por um lado, oferecem um ambiente mais moderno, de certa forma, aproximam-se do passado, quando o dono da padaria era o próprio padeiro.

Mais do que vender produtos diferenciados, no entanto, destaca que todas se apresentam como “espaços de sociabilidade”. Ou seja, não se resumem a um lugar que comercializa pão. Várias também funcionam como cafés, e quase todas proporcionam uma relação mais próxima entre o consumidor e o produtor — em alguns desses espaços, há cursos de fabricação de pães e fermentação artesanal.

— Às vezes nós já abrimos a loja com fila. As pessoas gostam de chegar aqui, ficar, conversar, tirar foto da prateleira. Querem ser ouvidas e acolhidas — conta Amanda Sparemberger, sócia da Levain Club.

Participantes da Superminas 2019 já podem se inscrever para as palestras

Entre os dias 15 e 17 de outubro a Superminas 2019 vai receber supermercadistas e panificadores de toda Minas Gerais.

Entre os dias 15 e 17 de outubro a Superminas 2019 vai receber supermercadistas e panificadores de toda Minas Gerais, diversos outros Estados e de alguns países para participar do evento, que oferece um ambiente de negócios, relacionamento e muita atualização.

Neste último item, a Superminas 2019 oferece cerca de 70 oportunidades na forma de palestras, fóruns, workshops e visitas técnicas. A programação sempre conta com grandes atrações e neste ano não seria diferente: alguns nomes reconhecidos no cenário nacional como o jornalista Alexandre Garcia e o campeão olímpico Cesar Cielo estão entre os destaques.

A organização do evento, ciente da alta demanda de público para as palestras, buscou alternativas para melhor atender a todos os participantes e disponibilizou nesta edição a inscrição antecipada para cada palestra. Basta acessar o site da Superminas (www.superminas.org.br), clicar em “Programação”, acessar a palestra da sua preferência e se inscrever.

Mas é importante enfatizar que a inscrição para as palestras é válida para aqueles que já garantiram a participação para a Superminas 2019. Esta é uma forma de evitar futuros problemas e garantir que os participantes tenham acesso às palestras da programação.

Informações: (31) 2122 0500

Inscrições abertas para um dos maiores eventos do varejo do País, a Superminas 2019

Já estão abertas as inscrições para a 33ª edição da Superminas Food Show, Congresso e Feira Supermercadista e da Panificação

Já estão abertas as inscrições para a 33ª edição da Superminas Food Show, Congresso e Feira Supermercadista e da Panificação que acontece entre os dias 15 e 17 de outubro, no Expominas (Av. Amazonas, 6200 – Gameleira), em Belo Horizonte.

Para garantir a participação no evento, basta acessar o site superminas.org.br e ter acesso ao link de inscrições, assim como a programação e a relação das empresas que estarão em um dos maiores eventos do varejo do País.

Realizada pela Associação Mineira de Supermercados (AMIS) e o Sindicato e Associação Mineira da Indústria de Panificação (AMIPÃO), Em 2018, reuniu 55 mil visitantes. Com 484 expositores, a Superminas gerou negócios da ordem de R$ 1,86 bilhão no ano passado.

Além das oportunidades comerciais e tendências em serviços e produtos a Superminas é uma grande fomentadora do crescimento profissional com palestras, talk shows, workshops, visitas técnicas, oficinas e fóruns.

Mais informações: (31) 2122 0500

Tendências no food service será tema do 3º Encontro de Panificadores

O Sindicato e Associação Mineira da Indústria de Panificação (Amipão) vai promover, no próximo dia 27 de agosto, a partir das 14h, o 3º Encontro de Panificadores.

O evento gratuito vai reunir gestores e profissionais de padarias para discutirem as tendências no segmento de food service. O encontro será realizado na Nova Safra – Ceasa, Rodovia BR-040, Km 688, s/n – Pavilhão A – Kennedy). As vagas são limitadas e os interessados em participar devem confirmar presença pelo telefone da Central de Relacionamento da Amipão, (31) 3282-7559 ou pelo e-mail paula.martins@amipao, até o dia 23 de agosto.

Nesta terceira edição, o tema será “Um novo momento no food service”. A palestra será conduzida pelo economista Enzo Donna, empresário com mais de 30 anos de experiência no segmento e fundador da ECD Consultoria, empresa especializada no segmento de food service. Com a variada concorrência que esse mercado possui, o encontro propõe abordar peças chaves para que os associados consigam atrair clientes, fidelizá-los ao seu estabelecimento e criem um negócio diferenciado para chamar a atenção dos consumidores.

“Investir em uma padaria multisserviços, que oferece espaço para consumo e outras comodidades ao cliente, como o café da manhã, almoço e happy hour servidos no local, deve ser prioridade para os empresários que desejam seguir competitivos na panificação. É preciso se reinventar”, destaca o presidente da Amipão, Vinícius Dantas.

Serviço: 3º Encontro de Panificadores 2019 – Um novo momento no food service, com Enzo Donna.

Data: 27 de agosto

Horário: 15h

Local: Nova Safra (Ceasa Rodovia BR-040, km 688, s/n – Pavilhão A Kennedy)

Informações: (31) 3282-7559 – paula.martins@amipao.com.br

Gratuito e exclusivo para profissionais do setor

Vagas limitadas – Necessário confirmação de presença.

Google e Zaitt abordam tecnologia e inovação na Superminas 2019

Quando se fala da inserção da tecnologia no varejo logo pensamos em robôs, lojas futuristas como a Amazon Go, 100% autônoma, bem como meios de atingir o cliente de forma assertiva através de dados que possibilitam compreender o comportamento do consumidor e balizam estratégias de marketing, resultando na conversão de compras.

E neste ano, a programação da Superminas conta com grandes nomes para abordar o que é tendência no mercado e as novidades que estão impactando os supermercados. Um deles é Felipe Patené, consultor de marketing digital com foco em varejo da Google. Ele se apresenta no dia 16 de outubro, às 14h, no auditório Diamante, onde vai fazer uma reflexão sobre inovações e soluções que realmente irão Impactar o futuro do varejo.

E para enriquecer ainda mais o tema, o sócio fundador da Zaitt, primeira loja autônoma no Brasil, Rodrigo Miranda fala sobre como foi a trajetória desde a criação à operação de uma loja inteligente. Ambos estarão lado a lado para esclarecer dúvidas e mostrar que o varejo vai além da área de vendas e pode proporcionar um mundo de possibilidades.

Mais informações sobre a Superminas 2019 acesse superminas.org.br .

Câmara da Indústria de Alimentos terá espaço na Superminas

FIEMG quer estimular que empresários mostrem seus produtos na maior feira supermercadista do país
14/08/2019 Câmara da Indústria de Alimentos terá espaço na Superminas FIEMG quer estimular que empresários mostrem seus produtos na maior feira supermercadista do país

FIEMG quer estimular que empresários mostrem seus produtos na maior feira supermercadista do país
14/08/2019 Câmara da Indústria de Alimentos terá espaço na Superminas FIEMG quer estimular que empresários mostrem seus produtos na maior feira supermercadista do país

Grupo formado por empresários do setor alimentício se reuniu, nesta quarta-feira, 14/08, na sede da FIEMG, em encontro da Câmara da Indústria de Alimentos. Na oportunidade, o presidente Mário Marques anunciou que o grupo irá participar da Superminas Food Show 2019. “É uma novidade, pois antes participávamos apenas por meio das indústrias da panificação. Estamos trazendo uma proposta que já está alinhada com a produção do Superminas. Vamos ter 33 estandes para que as indústrias da alimentação exponham seus produtos para toda a rede supermercadista”.

O presidente da FIEMG, Flávio Roscoe, disse que a participação da Câmara no Superminas vai ampliar os resultados de toda a cadeia da indústria alimentícia. “Neste ano, nós estamos mudando o foco. Vamos usar um espaço institucional na Superminas para fazer business, pois isso é muito relevante para nós. Queremos que todas as nossas indústrias façam muitos negócios”, afirmou o presidente da FIEMG, Flávio Roscoe.

Marques apresentou ainda a proposta de uma feira de alimentação do setor da indústria. “Estamos alinhando os detalhes para que no próximo ano consigamos realizar esse evento. Ele poderá ser junto com a Superminas, vai ser de acordo com os interesses das entidades envolvidas. Se atender a todos, nos vamos estar juntos em 2020”, sinalizou. Mário completou ainda que a feira nasceu da necessidade das indústrias de pequeno e médio porte aumentarem a sua entrada nos supermercados e ainda conseguirem uma forma de expor os seus produtos.

Os participantes tiveram ainda acesso a informações técnicas sobre o grupo de trabalho que está colaborando na elaboração da NR 36,que dispõe sobre segurança e saúde nas empresas de abate e processamento de carnes, e também sobre questões relacionadas à rotulagem de alimentos. O presidente do Sindicato e Associação Mineira da Indústria de Panificação (AMIPÃO), Winicius Segantine Dantas, também participou da reunião da Câmara.

Fotos: Franco Serrano

Bares, restaurantes e padarias pedem flexibilização do Código de Posturas

Representantes apresentaram demandas à comissão de revisão do Código, como flexibilização no uso de calçadas e nos engenhos de publicidade

A Comissão Especial de Estudo de Revisão do Código de Posturas realizou audiência pública nesta terça-feira (13/8), com representantes de bares, restaurantes e padarias. Feito a partir de requerimento do vereador Preto (DEM), o evento visou debater possíveis alternativas e estratégias de modernização da lei, a partir da avaliação da eficácia do  Código de Posturas do Município (Lei 8.616/2003)<https://www.cmbh.mg.gov.br/atividade-legislativa/pesquisar-legislacao/lei/8616/2003> em vigor. Os convidados entregaram à comissão documentos com suas demandas, entre elas a flexibilização no uso de calçadas e na implantação de engenhos de publicidade; a diminuição do valor de taxas e multas; e a flexibilização no licenciamento e mudança de classificação de vias.

Uso das calçadas

O presidente da Amipão (Sindicato e Associação Mineira da Indústria de Panificação), Vínícius Dantas, problematizou questões como uso de calçadas e instalação e engenhos de publicidade: “Estamos discutindo com nossas entidades necessidade de flexibilizar a adequação arquitetônica das calçadas. A calçada pode ser mais democrática, principalmente em relação a bares e restaurantes”. Pelo código, “A área a ser destinada à colocação de mesa e cadeira é a do afastamento frontal da edificação, desde que tal afastamento não seja configurado como extensão do passeio e se respeitem os limites com o passeio” (Artigo 74), independendo de licenciamento. A colocação de mesa e cadeira no passeio é permitida se reservada faixa de pedestre livre, com largura mínima de 1m, e o passeio lindeiro deve ter largura igual ou superior a 2 m.

Advogado da Amipão, Gilson Pereira Santos concordou com Dantas em relação a um melhor aproveitamento de passeios e calçadas. “Para a panificação, estacionamento é prioridade. Restringir ou proibir o estacionamento no recuo interfere na liberdade econômica do empresário”.

Fazendo coro com os presentes, o assessor da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Vínícius Fontes, afirmou que o objetivo maior da entidade é democratizar o uso da calçada, flexibilizar o uso de toldos, mesas e cadeiras, além de pedir a revisão da classificação das vias.

Engenhos de publicidade

Para os engenhos de publicidade, tais como as placas indicativas, as regras são variadas, dependendo do tipo de engenho. Pelo código, o engenho de publicidade instalado no mobiliário urbano poderá ser luminoso, sendo proibido o engenho iluminado, e é vedada sua instalação em mobiliário urbano de pequeno porte. Ainda segundo a lei, o engenho de publicidade instalado na fachada frontal deverá ser apenas um por estabelecimento, somente no pavimento térreo e em galerias superiores recuadas, exceto no caso de shopping centers; estar alinhado com a fechada, sem poder se projetar além dela, dentre outras restrições.

Preto insistiu sobre a necessidade de flexibilizar a implantação dos engenhos de publicidade. Ele defendeu que Belo Horizonte se tornou uma cidade feia, não identificável devido à restrição de letreiros, e sugeriu a criação de corredores de publicidade.

O presidente da Amipão asseverou que as placas ajudam na iluminação pública, com custo para empresário. Outro assunto abordado foi a diminuição do tamanho permitido para o estabelecimento quando ele tem uma atividade secundária, como lanchonete, caindo para 100m².  “Com vestiários, sanitários e outras instalações, se calcularmos 100m², deveremos colocar as máquinas nas calçadas”, queixou-se o advogado da Amipão. Ele também citou os engenhos de publicidade que podem, em sua visão, ter sua normatização flexibilizada tanto em relação a dimensões como em referência ao licenciamento, sem a exigência atual de licenciamento anual, por exemplo. Segundo ele, as galerias comerciais e shopppings podem colocar placas em várias dimensões e as lojas nas ruas não têm o mesmo direito.

Outras demandas

Gilson Pereira Santos falou, ainda, sobre a concorrência desleal com ambulantes, prazo excessivo para julgamento dos recursos e desproporcionalidade das multas e fiscalização sobre os microempresários, como os do setor de panificação que, por serem micro, não têm condições de fazer uma boa defesa.  “É desproporcional o microempresário ter que recolher multas no tamanho [das pagas pelos] grandes empresários”, concluiu.

O representante da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) e dono do Restaurante Chefe Túlio reclamou da obrigação de legalizar o estabelecimento anualmente; das necessidades novas que surgem, em termos de fiscalização, sempre que os bares e restaurantes fazem eventos; e do alto valor das taxas: “São quase 8 mil reais por ano para ter mesa e cadeira. Se fecha a casa e quebra, tem que continuar pagando”.

https://www.cmbh.mg.gov.br/comunica%C3%A7%C3%A3o/not%C3%ADcias/2019/08/bares-restaurantes-e-padarias-pedem-flexibiliza%C3%A7%C3%A3o-do-c%C3%B3digo-de

Atenciosamente,

Larissa Barcelos Andrade I Analista de Assuntos Legislativo Gerência de Assuntos Legislativos Sistema FIEMG Tel. (55) 31 3263.4494 larissa.andrade@fiemg.com.br<mailto:larissa.andrade@fiemg.com.br> | www.fiemg.com.br<http://www.fiemg.com.br/>

“O Sistema FIEMG não se responsabiliza por qualquer omissão ou falha, contida na mensagem, que possam surgir na transmissão da mesma ou prejuízos provenientes de qualquer alteração do conteúdo, sendo de responsabilidade de seu autor e não refletindo a opinião da empresa”.

Alunos do SENAI se preparam para competição de confeitaria e panificação

Os melhores padeiros e confeiteiros serão premiados durante a Superminas 2019.

Os melhores padeiros e confeiteiros serão premiados durante a Superminas 2019. Alunos do SENAI se preparam para competição de confeitaria e panificação Os melhores padeiros e confeiteiros serão premiados durante a Superminas 2019.

Com o objetivo de valorizar o trabalho do profissional da panificação e da confeitaria e ainda apresentar ao mercado a capacidade técnica dos jovens que estão se profissionalizando nessas áreas, o SENAI Lagoinha está preparando seus alunos para a competição “Aprendizes em Ação”, que será realizada na Superminas Food Show 2019. O treinamento, que está sendo realizado durante as aulas práticas, acontece até o mês de setembro.

A ideia da competição surgiu em parceria com o Sindicado e Associação Mineira da Indústria da Panificação (AMIPÃO). Em outubro, durante a Superminas Food Show, grande evento do setor supermercadista e da panificação, o estande do SENAI abrigará a competição entre em três grupos de panificação e outros três de confeitaria. Os grupos vencedores serão reconhecidos com uma premiação em dinheiro, dólmãs e medalhas.

A instrutora de formação profissional da unidade, Poliana Guedes, explica que as turmas do segundo módulo da unidade Lagoinha estão sendo treinadas e passarão por uma seletiva. “Eles estão divididos em grupos de três aprendizes. Inicialmente são seis grupos que serão selecionados e reduzidos a três para a competição. Eles estão muito animados e dando o melhor neste treinamento”.

Ana Luiza Miranda Lacerda, estudante do segundo módulo do curso de Panificação no SENAI Lagoinha, está animada com a competição. “Esta é uma oportunidade de acrescentar um prêmio em meu currículo. Estou me dedicando”, contou. Segundo ela, sua equipe vai levar o sabor mineiro para competição. “Temos que elaborar uma receita original e a nossa será uma releitura do nosso frango com quiabo”, adiantou. Ana Luiza, que já é formada em Gastronomia, procurou o SENAI para se aperfeiçoar. “Quero ser professora e procurei o SENAI porque sei que ele poderá abrir portas na minha carreira”, finalizou.

SENAI Lagoinha

Atualmente, o curso de Aprendizagem Industrial em Panificação e em Confeitaria, tem cerca de 150 alunos, no primeiro e segundo módulos. Os cursos de Aprendizagem Industrial são voltados para a formação de jovens de 14 a 24 anos e são gratuitos. Para participar, o interessado deve participar do processo seletivo que terá inscrições abertas em outubro e a prova de seleção acontece em novembro. Os alunos aprovados darão início ao curso em janeiro de 2020.